Photographic Paper

O que é o papel fotográfico?

Papel fotográfico é um papel sensível à luz. Contém uma camada especial de emulsão de halogeneto de prata que é capaz de “captar” a luz, o que pode ser desenvolvido numa imagem no papel, utilizando química.

Quais são os outros nomes do papel fotográfico?

O papel fotográfico é conhecido por muitos nomes: impressão de halogeneto de prata, impressão tipo C, papel colorido, Lambda – ou impressões Lightjet (o nome refere-se à máquina, não ao papel). Todos se referem ao mesmo papel fotográfico.

Em que consiste o papel fotográfico?

O papel fotográfico é composto por sete camadas. A parte inferior é uma base de papel resistente à água. É seguida por três camadas sensíveis à luz e intercamadas. A primeira é uma cama sensível ao azul que dá a cor amarela, e depois uma intercamada. A seguir vem uma camada sensível ao verde que forma magenta com a sua intercamada. A última parte é uma camada sensível ao vermelho que forma o ciano. É seguida pela última intercamada e por uma camada protetora no topo.

Como é impressa uma imagem em papel fotográfico?

O papel fotográfico é um papel revestido com uma fórmula sensível à luz. Esta camada de papel é chamada emulsão. Quando os cristais de halogeneto de prata nesta emulsão são expostos através de um sistema de exposição RGB, que utiliza a reação da luz às substâncias neste papel foto-sensível, é criada uma imagem latente. A seguir, o papel fotográfico passa por um processo químico utilizando um revelador, é fixado para criar a imagem no papel e a emulsão é lavada do papel.

O que é a emulsão de halogeneto de prata?

Lembra-se de quando as imagens eram impressas num quarto escuro a partir de pequenos rolos?  Tinha tudo a ver com a luz. O negativo era exposto à luz, sendo “impressa” uma imagem em papel que se tornava novamente positiva. No início era a preto e branco, depois surgiram as cores.
A nossa emulsão de halogeneto de prata vem daí. É sensível à luz e permite desenvolver uma imagem no papel. Hoje em dia, imprimimos a partir de uma imagem digital (embora continue a ser possível a partir de rolos de negativos). Contudo, o processo não mudou muito.

O que é a impressão tipo C?

É outra designação para papel fotográfico. Significa impressão cromogénica. https://en.wikipedia.org/wiki/Chromogenic_print

Sustainability

O papel fotográfico é vegan?

O papel fotográfico não é um produto vegan, contém gelatina. A emulsão sensível à luz é envolvida em gelatina, o que lhe confere benefícios únicos. Esta gelatina protege o papel contra a degradação da imagem por poluentes (como o Ozono), evita o sangramento e confere uma durabilidade física geral.

Tem informações detalhadas (ou qualquer informação) sobre a prata e outros metais utilizados para o Papel Fotográfico Fujifilm e os efeitos no ambiente?

Atualmente, apenas podemos apresentar-lhe uma estimativa de cálculo da pegada de carbono para o Supreme. O maior componente para calcular o CO2 é o papel base (4000g/kg). Acreditamos que é superior do que no papel normal (aprox. 2000 g/kg) pela maior densidade do nosso papel. Recebemos esta informação do nosso fornecedor de papel e não recebemos o cálculo completo. Este é o principal motivo porque referimos uma mera estimativa. O restante CO|2 é da emulsão, do revestimento e do acabamento, incluindo a embalagem que tem lugar nas nossas instalações em Tilburg. Estimativa da pegada de carbono do Supreme: 6500g/kg do produto.

Até que ponto é ecológica a fábrica de papel Fujifilm?

Como referimos em “We Care”, estamos sempre à procura de formas de crescer em sustentabilidade. Atualmente, podemos dizer o seguinte sobre a Fujifilm Manufacturing Europe B.V.:

Energias Renováveis
Neste momento, temos 5 aerogeradores nas instalações de Tilburg da Fujifilm Manufacturing. Estes fornecem 30% da eletricidade. A restante eletricidade vem de uma central de aerogeração dedicada, o que significa 100% de eletricidade verde.

Metas
Reduzir a quantidade de resíduos gerados pelo Grupo Fujifilm em 30% até ao FY2030 (comparativamente ao nível do FY2013).
Reduzir a quantidade de água utilizada para a produção pelo Grupo Fujifilm em 30% até ao FY2030 (comparativamente ao nível do FY2013).
Reduzir as emissões de CO2 do Grupo Fujifilm em 45% até ao FY2030 (comparativamente ao nível do FY2013).

Planos:
1. Resíduos:
a. Diminuir os resíduos do processo
b. aumentar a reciclagem, criando mono-fluxos de resíduos. Contudo, a reciclagem de mono-fluxos já é realizada na Fujifilm Manufacturing há anos como padrão.

2. Água:
Estudo em curso para:
a. Reduzir a utilização de água do poço
b. reutilizar fluxos de águas residuais depois de “central de tratamento de águas residuais”

3. Estudos em curso:
a. Redução da utilização de energia (por ex., utilização de bombas de calor ao invés de vapor)
b. Eletrificação (de gás para eletricidade)
c. utilização de combustíveis não-fósseis (a mais longo prazo).

4. Via ISO14001, foi introduzida a Perspetiva de Ciclo de Vida (= procurando a sustentabilidade através da cadeia completa).

O Papel Fujifilm é branqueado com cloro?

O papel Fujifilm é livre de cloro (E.C.F).

Tem informações detalhadas (ou qualquer informação) sobre a pegada de carbono do papel fotográfico?

Atualmente, apenas podemos apresentar-lhe uma estimativa de cálculo da pegada de carbono para o Supreme. O maior componente para calcular o CO2 é o papel base (4000g/kg). Acreditamos que é superior do que no papel normal (aprox. 2000 g/kg) pela maior densidade do nosso papel. Recebemos esta informação do nosso fornecedor de papel e não recebemos o cálculo completo. Este é o principal motivo porque referimos uma mera estimativa.
O restante CO|2 é da emulsão, do revestimento e do acabamento, incluindo a embalagem que tem lugar nas nossas instalações em Tilburg.
Estimativa da pegada de carbono do Supreme: 6500g/kg do produto.

Technical Information

Como preparar os seus ficheiros para impressão?

É importante preparar devidamente a sua imagem antes de encomendar as impressões. Para garantir que está tudo correto, verifique os requisitos diretamente no site de um laboratório fotográfico. Muitas vezes é, aí, indicado os requisitos dos ficheiros carregados e podem ser um pouco diferentes do que escrevemos aqui.

Algumas regras gerais a ter em conta:
1. Envie sempre os ficheiros originais. Não os comprima.
2. Os ficheiros devem ser guardados como JPEG (alguns laboratórios fotográficos também aceitam TIF ou PDF).
3. A resolução deve ser de 300PPI (Pixels Per Inch) ou DPI (Dots Per Inch).
4. Os ficheiros devem ser guardados em RGB 8bit.

Que DPI deve ser utilizado?

Para garantir os melhores resultados, a resolução dos ficheiros deve ser 300DPI (Dots per inch).

Que formato de ficheiro deve ser utilizado?

Ao preparar imagens para imprimir, guarde-as como ficheiros RGB em formato JPEG.

Como escolher o tipo de papel que se adapta às minhas necessidades?

Cada tipo de papel pode contar a mesma história de forma diferente. Depende do que a imagem pretende apresentar – a lisura da água ou a severidade da paisagem – requer papel diferente.
É importante lembrar que nem todos os laboratórios fotográficos oferecem todos os papéis da nossa gama de produtos. Pode acontecer que o papel que escolher não esteja disponível num determinado laboratório.

Qual a diferença entre impressões Tipo C e Giclée?

Em termos breves, a impressão Tipo C utiliza papel fotográfico para criar uma imagem. Contudo, a impressão Giclée utiliza papel para jato de tinta.

Quanto tempo dura uma impressão?/Como guardar as minhas impressões?

Há muitos fatores que influenciam a duração de uma impressão, como o tipo de luz e intensidade, o tempo de exposição (luz LED de alta qualidade) e as condições de armazenamento. Uma fotografia impressa em papel fotográfico durará à luz do dia cerca de 40 anos. Se for guardada no escuro e em devidas condições, pode durar até 80 anos. Uma exceção é o papel MAXIMA  – a sua longevidade vai até 70 anos à luz do dia. 

Como devo guardar as minhas impressões?

Para manter as suas impressões nas melhores condições durante o máximo tempo possível, eis algumas coisas que podem ajudar.
– Guarde-as num local fresco e seco. Contudo, a secura é o mais importante.
– Não as submeta a grandes flutuações de temperatura.
– Guarde no escuro.
– Não numa prateleira na parte inferior. Se houver água no chão, as impressões podem ficar danificadas.

O que significa “tom contínuo”?

Tom contínuo significa que a impressão é produzida através de um fluxo fluido de cores entre os “pixeis” de impressão separados. As imagens fotográficas de tom contínuo em halogeneto de prata contêm uma gama infinita de cores dentro de uma gama muito ampla, e sem estrutura de pontos. São produzidas através de um processo químico húmido que utiliza a reação da luz em substâncias no papel foto-sensível, para obter fotografias incrivelmente nítidas. Isto resulta numa impressão mais realista, em comparação com a impressão de jato de tinta (dots) ou impressões por pressão (raster).

O que significa “Lay-Flat”?

Lay Flat é um termo utilizado para álbuns fotográficos. Um álbum fotográfico Lay Flat fica completamente plano quando é aberto, não ficando visível qualquer calha central. Não há perda da informação visual da imagem. Pode ver a impressão completa (como um panorama). Apenas uma pequena dobra será observada a meio.

Qual a diferença entre um sistema de impressão RGB e CMYK?

RGB (Red, Green, Blue) é o padrão para fotografia e especifica todas as cores – em várias proporções – para obter qualquer cor no espetro visível.

CMYK refere-se às quatro tintas utilizadas num processo de impressão standard “4 cores” (ciano, magenta, amarelo e preto). O K em CMYK refere-se a “Key”, uma “key plate” que acrescenta o “pormenor” a uma imagem impressa. É verdade que uma placa preta num processo de quatro cores aumenta o contraste e cria “pormenor”.

Mas não tem de se incomodar com isso. Basta manter todos os seus ficheiros em RGB (porque RGB é mais amplo em comparação com CMYK) e, no caso de impressões offset, a empresa de impressão separará o seu ficheiro antes de ir para a prensa.

O que significa “conversão da cor”?

Significa que o seu ficheiro RGB é convertido a partir do seu espaço de cor original (i.e. sRGB ou Adobe RGB) para um perfil específico de Cor de Impressora. Chama-se Gestão da Cor e pode ser utilizado para otimizar o resultado de impressão para obter cores mais precisas.