Voltar ao topo

“Interdimensional Landscapes”- um intercâmbio perspicaz num pavilhão futurista: Unseen 2019

O Unseen voltou a Amesterdão para a sua oitava edição de 20 a 22 de Setembro de 2019. Tal como em anos anteriores, a Fujifilm foi parceira e apresentou-se na exposição deste ano, num pavilhão futurista, criando uma plataforma para intercâmbio, os nossos produtos de papel fotográfico e a Fujifilm Faculty.

 

Uma plataforma para a Fujifilm Faculty

O conceito subjacente: Queremos promover os nossos produtos, aprofundando e tornando-nos “abertos” e acessíveis. As nossas principais metas e objetivos: incentivar o intercâmbio, os encontros e discussões através de palestras, painéis de debate e workshops – para saber mais sobre as necessidades e desejos dos utilizadores, e para criar produtos para entusiastas da fotografia.
Juntos, queremos pensar mais à frente, criar, evoluir e formar parcerias sustentáveis para projetos futuros.

Durante a exposição, promovemos o Papel Fotográfico Original através dos seguintes meios:

  • Folheto Open Gallery Night produzido em papel standard para Álbum
  • O nosso mais recente papel fotográfico, Papel Profissional Maxima, apresentado em impressão para o projeto Woven Matters
  • Papel Profissional Maxima para uma reportagem no jornal holandês "Het Parool", numa edição especial impressa apenas para os leitores do Parool
  • Um workshop com o fotógrafo Andrea Grützner https://andreagruetzner.de/
  • Uma conversa com a curadora/professora Marga Rotteveel  

 

Pintura com luz por Liz Nielsen

Em linha com o espírito de investigação da Fujifilm e para a segunda edição da Fujifilm Faculty, apresentamo Liz Nielsen como uma artista respeitável. Liz Nielsen é uma fotógrafa de Brooklyn, cujas obras têm estado expostas em Nova Iorque, Chicago, Paris, Londres, Amesterdão e Berlim.
As suas fotografias são criadas numa câmara escura de cor análoga, com negativos manuais e fontes de luz.

“Transcending landscapes” - a imagem sem câmara

O longo fascínio da artista com cores luminosas fê-la colocar a câmara de parte, utilizando os seus materiais fotográficos para captar puras representações de luz. Ao sobrepor exposições e filtrações de luz sobre papel fotográfico na câmara escura, o artista cria dimensões inovadoras, paisagens e objetos aparentemente do ar rarefeito. As obras de Nielsen ocupam um espaço na fotografia que é raramente explorado: a imagem sem câmara.

No sol cálido de Outono, a audiência obteve perpetivas cativantes sobre a forma como Nielsen trabalha com a luz como uma câmara e o que experiencia ao utilizar FUJIFLEX / CLEAR, bem como sobre a importância da seleção do material. Durante a sua palestra especial de artista, ela explicou como utiliza o papel fotográfico para criar fotogramas de contacto 1:1, e porque é que a luz, a escuridão e a materialidade são aspetos essenciais no seu trabalho.
O principal destaque: A Fujifilm e Liz Nielsen criaram um vídeo com foco na visão de Liz e no seu trabalho enquanto artista, utilizando o Papel Fotográfico Original da Fujifilm, FUJIYFLEX. Veja aqui o trabalho de Liz Nielsen: https://www.youtube.com/watch?v=ZrYkNxr6Nh